Destaques CDL
Fique por dentro da CDL Caxias

– Enviado em 05/04/2017

Comércio cai 6,91% no mês de fevereiro e continua preocupando o setor

O comércio caxiense em geral fechou fevereiro com uma queda da ordem de 6,91%, O resultado reflete as dificuldades, por que passou o comércio de uma maneira geral ao longo do ano. No ramo duro a variação entre janeiro e fevereiro de 2017 foi de -11,77% negativo. Em termos reais, descontada a inflação, há uma expansão nas vendas de 8,99% e no acumulado de doze meses um crescimento negativo de -4,15% contra 16,00% do mês anterior. Segundo o Assessor de Economia e Estatística da CDL, Mosár Leandro Ness, “temos assim um resultado que volta a preocupar o setor”.

No ramo duro este mês, em termos nominais, os ramos de Informática e Telefonia com -5,35%, Automóveis, caminhões e autopeças novas com -9,79%; e Eletrodomésticos, Móveis e Bazar com -23,99%; e Implementos Agrícolas -25,79% apresentaram um desempenho negativo. Já os seguimentos de Óticas, Joalherias e Relojoarias com 5,43%, Material de Construção com 44,22%, Material elétrico com 34,53% apresentaram desempenho positivo.

O ramo mole, a variação entre janeiro e fevereiro de 2017 foi de 5,70% positivo. Já em termos reais, descontada a inflação, a variação sob o mesmo período do ano anterior é de -17,33% negativa e no acumulado de doze meses temos um crescimento negativo de -18,58% inferior ao mês anterior que foi de -19,39%. “Observa-se a perda de dinamismo deste seguimento”, chama a atenção Mosár. No ramo mole, dois seguimentos apresentaram variação positiva entre janeiro e fevereiro: Vestuário e Calçados com 23,59%, Livraria e Papelaria com 49,98%. Já os seguimentos de Produtos Químicos com -48,61%, Farmácia com -22,01% apresentaram comportamento negativo.

Números foram apresentados nesta terça-feira, dia 04 de abril, na Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC) em coletiva de imprensa que apresentou o desempenho da economia de Caxias do Sul no mês de fevereiro.  

 

Evolução do Emprego

 

A evolução do emprego no município em fevereiro de 2017 revelou um saldo positivo de contratações da ordem 1.245 vagas, representando um aumento de 0,83%. Em doze meses o saldo negativo acumulado é de – 6.054 vagas, um resultado superior ao de janeiro, que registrou -6,730.

 Com o resultado de fevereiro de -3,83% percebe-se uma melhora em relação ao mês anterior, que foi de -4,26%. Pode-se observar que a taxa de desemprego vem demonstrando uma melhora nos últimos meses com quedas constantes, o que denota uma melhora do quadro.

O comércio, em fevereiro, apresentou um saldo positivo de contratações de 35 vagas, uma variação de 0,13%. No ano o saldo de contratações é negativo de -74 vagas. Já no acumulado de 12 meses, o comércio apresenta um saldo negativo de -153 vagas, o que corresponde a uma variação negativa de -0,57%.

Os resultados revelam um quadro de estagnação no setor. O setor mais penalizado continua sendo a indústria de transformação que acumula um saldo negativo de -3.072, saldo inferior ao de janeiro, com -4.283.

 

Inadimplência

 

A Consulta Balcão do SPC realizada por consumidores sobre o próprio nome ou CPF, apresentou uma redução em relação ao mesmo período de 2016 de 19,47%. O mesmo ocorreu em relação ao mês anterior, janeiro 2017. Esse resultado registrou uma queda de 22,41%.

Em relação à inclusão de débitos no sistema SPC houve uma redução em relação a fevereiro/16 de 26,63%. O mesmo ocorreu em relação ao mês de Janeiro/16 com uma queda de 3,99%. Já as exclusões de débitos aumentaram tanto em relação ao ano anterior em 19,58%, quanto em relação ao mês anterior em 4,81%.

As inclusões de cheques diminuíram 64,75% em relação ao mesmo período do ano passado e diminuíram em relação ao mês anterior em 30,14%. As exclusões de cheques diminuíram 26,27% em relação ao mesmo período do ano anterior e aumentaram 77,55% em relação ao mês anterior. As inclusões de CPFs diminuíram em 26,63% em relação ao mesmo período do ano passado e 3,99% em relação ao mês anterior.

 “A análise aqui aponta para uma redução na procura por crédito ao longo do mês, o mesmo não ocorreu com a inclusão de novos débitos que se reduziram. Já as exclusões revelaram um aumento tanto a curto não como a longo prazo. Por outro lado, o número de CPFs também se reduziu, pode-se afirmar, que o quadro restrição monetária, continua a restringir e a encarecer a oferta de crédito local”, explica o economista.

« Voltar para novidades

Rua Sinimbu, 1415 - Palácio do Comércio
Centro - Caxias do Sul - RS

Ligue para 0800.7044.242
[email protected]

Horário de atendimento de segunda a sexta-feira: das 8h às 11h54min e das 13h06min às 18h
Balcão de atendimento do SPC de segunda a sexta-feira: das 8h às 11h54min e das 13h06min às 18h

Câmara de Dirigentes Lojistas de Caxias do Sul
XNEO Soluções para e-commerce
Mural de avisos
Mural de avisos